Seu navegador tentou rodar um script com erro ou não há suporte para script cliente.
Início do conteúdo
Página inicial > Apresentação > Distintivo

Distintivo

Simbologia do Distintivo

Distintivo ACADEPOL
Distintivo ACADEPOL - Foto: Polícia Civil

I - As cores: São as do glorioso Pendão Farroupilha e encerram, além da evocação da epopéia gaúcha, alto significado para a Polícia: o amarelo e o branco que, em Heráldica representam o ouro e a prata, têm simbolismo próprio - aquele é riqueza em sentido lato, a saber, todos os valores intemporais e materiais que cumpre à Polícia preservar e proteger; a prata é a pureza de intenção, a virtude, o idealismo que devem nortear o policial em todos os atos de sua vida. 
O verde, cor das matas e dos campos, é a vastidão dos pampas, cuja segurança está confiada à Organização Policial. 
O vermelho, enfim, é o sangue dos heróis tombados em cumprimento do dever na luta diuturna contra o crime; é, também, a confirmação do denodo e do espírito de sacrifício de uma classe, cujo atributo precípuo é a abnegação. 

II - Os Símbolos: A manopla, na sua afirmação de solidez e força é o PODER DE POLÍCIA. As insígnias da Justiça, simbolizando o Direito e a Lei, delimitam esse Poder, ditando-lhe a finalidade e extensão, qual austera e salutar advertência: "Ne plus ultra". Essa mão - couraçada para se fazer respeitar - poderosa, para reprimir, é branca e imaculada como deve ser, idealmente, a ação da Polícia; não empunha arma, pois que sua missão não é agredir, senão proteger. 
O facho que essa mão ostenta é o símbolo da nova mentalidade da Polícia, em busca, pelo estudo, da sua destinação jurídica e social, e pelo aperfeiçoamento dos seus integrantes, melhor capacitar-se para bem servir. É, na sua flama vigorosa e redentora, a afirmação do tão longamente acalentado anseio de saber progredir, que se concretiza na criação e no funcionamento da Academia de Polícia. 
O círculo, essa curva geométrica de regularidade absoluta e de traçado tão simples, está associado à forma dos corpos celestes e é, desde a mais remota antigüidade, considerado o símbolo da perfeição. Nada mais adequado, pois, do que essa forma para o distintivo da Academia, cujo escopo é formar policiais, tanto quanto possível, perfeitos. 

In fine: - A corrente, enfim, na regularidade, na solidez e na articulação dos seus elos simboliza a reunião, o entrosamento, a solidariedade de todos os setores do organismo policial, bem como de todas as disciplinas cuja docência a aprendizagem competem à Academia de Polícia, em ordem a assegurar o cabal e harmônico funcionamento de cada órgçã. 
É a corrente, outrossim, a representação mais expressiva da unidade na multiplicidade da segurança e da perfeita congregação para um fim comum, em oposição à dispersão estéril de energias, valores e conhecimentos.


Eraldo Rabello membro e fundador do corpo docente da Escola de Polícia, criou em 1957 o emblema da Escola e a definição de sua simbologia, bem como foi Diretor da Escola de Polícia no período de 1962 a 1965 e destaque nacional e internacional no ramo da Balística Forense.

 membro e fundador do corpo docente da Escola de Polícia, criou em 1957 o emblema da Escola e a definição de sua simbologia, bem como foi Diretor da Escola de Polícia no período de 1962 a 1965 e destaque nacional e internacional no ramo da Balística Forense.

RSS